desmistificando problemas de software
?FÁBIO JOS?de CARVALHO TEIXEIRA
 
Fabio Jose, criando software
 
 
Um aviso necessário

Atuo desde 1980 com programação, e minha preocupação sempre foi garantir a melhor performance. Assim ao projetar este website, desejando obter uma navegação simples e natural, utilizei como padrão o Explorer 8 (Win XP), por sua compatibilidade com os padrões HTML 4.0 e Javascript 1.3, tecnologias vigentes na Internet desde 1998.

Se voc?utiliza outros dispositivos ou navegadores que atendem a estes padrões, o resultado ser?o mesmo, eventualmente ajustando o modo de compatibilidade em "ferramentas".

Caso contrário, alguns dos recursos de navegação poderão ficar inoperantes, provocando distorções. Isto obrigar?Voc?a abr?lo novamente com o Explorer, ou não ter?acesso ao conteúdo da forma como foi projetado.

Lamento que a "guerra dos padrões" tenha chegado ?Internet, provocando tamanha dissonância. Mas não desejo abandonar a criação dos autores pioneiros em troca de novos padrões, que pouco acrescentam a idéia de uma linguagem universal.

 
FORUM de perguntas e respostas sobre Internet

Com o objetivo de simplificar a compreensão do que vem a ser INTERNET, foi criado este espaço virtual denominado FÓRUM, contendo inicialmente 50 perguntas sobre o tema. As respostas foram dadas com base na experiência de 8 anos(revisado para 13 anos) do autor na Internet, mas não são definitivas e estão neste formato justamente para serem questionadas, ampliadas, tornando-se mais concisas.

Para participar envie um email para fabiojose@mandic.com.br com seu comentário ou sugestão de complemento sobre a(s) resposta(s) abaixo. No título do email, indique "FORUM:"; Copie a pergunta e cole-a na área de msg do email, comentando-a em seguida. Não serão considerados e-mails com arquivos atachados. Seu primeiro nome e email serão indicados como autores do comentário.

O Autor reserva-se o direito de filtrar contribuições segundos critérios de moral e ética, tamanho das mensagens, e assimetria com o assunto.

1) O que ?INTERNET ?
R: Uma mídia eletrônica de âmbito internacional, apoiada na interconexão de milhões de computadores, alocados em Datacenters ou avulsamente conectados.

2) O que ?E-MAIL ?
R: Um formato de endereço eletrônico que permite um usuário de INTERNET enviar e receber mensagens de texto, fotos, sons, e arquivos digitais.

3) O que ?HOME-PAGE ?
R: ?um programa de computador, que formata uma página eletrônica, normalmente armazenada em algum computador conectado ?INTERNET, e que teoricamente pode ser acessada de qualquer lugar do mundo.

4) O que ?WEBSITE ?
R: São coleções de HOME-PAGES dentro do mesmo espaço virtual, ou seja, quando voc?acessa a primeira página de um WEBSITE e esta permite que voc?acesse outras diretamente conexas, então voc?est?"navegando" dentro de um WEBSITE.

5) O que ?HIPERTEXTO ?
R: ?um conceito de estruturação da informação de forma neural, cuja leitura pode ser tanto linear como aleatória. Basta acionar um LINK - que uma nova HOME-PAGE, foto, video, música, - serão apresentados.

6) O que ?LINK ?
R: ?um acesso que te leva da página atual para outra página. Pode ser um texto, uma imagem, ou outro objeto (virtual), que quando clicados ou sobrepostos pelo mouse, acionam algum mecanismo lógico (algoritimo) de conexão a outra página ou WEBSITE.

7) O que ?NAVEGADOR ou BROWSER ?
R: Empresas de software criaram programas de computador que padronizaram a forma como as páginas de HIPERTEXTO seriam transferidas entre computadores e apresentadas em diferentes tipos de computadores. Estes programas interpretam arquivos HTML, formatando o texto e/ou imagens digitais de modo que usuários conectados ?INTERNET pudessem l?las, imprim?las, copi?las, etc. Os mais conhecidos e utilizados são: MSIE da Microsoft, Navigator da Netscape, Opera, Mozzilla, Konquerour (LINUX), e mais recentemente o Google Chrome.

8) O que ?HTML ?
R: Hiper Text Machine Language (Linguagem de Máquina para Hiper-Texto). Criada por um engenheiro com o objetivo de facilitar as conexões e publicações de páginas na WWW (Word Wire Web). Sua evolução permitiu transferir qualquer formato de arquivo digital para dentro de uma home-page, tais como vídeo, animações sequenciais, 3D, sons, programas.EXE, ou outros. Foi expandida em funcionalidades com recursos de programação pelo Livescript da Netscape, mais tarde denominado Javascript, que junto com o CSS (Cascading Style Sheets) permitiram aplicações dinâmicas, como programas avulsos de computador. Atualmente integra-se com dezenas de outras linguagens de computação.

9) O que ?PROVEDOR de INTERNET ?
R: Empresas de informática que se especializaram na montagem de computadores com a finalidade específica de fazer o elo entre usuários com desejo de acesso ?INTERNET e os computadores que formam a rede. Existem PROVEDORES de E-MAIL e PROVEDORES de HOSPEDAGEM, sendo que os primeiros lhe fornecem um "LOGIN" e uma SENHA para voc?ter acesso ?INTERNET; O segundo vai além disso, lhe alugando espaço para voc?depositar suas páginas HTML que irão compor seu WEBSITE. Com a evolução da Internet, surgiram os Blogs e redes sociais, que são Websites, normalmente de acesso gratuitos, dirigidos ao usuário avulso, com ofertas de serviços dos mais variados.

10) O que ?CONTA de E-MAIL ?
R: Quando voc?deseja escrever para uma pessoa, voc?a identifica como destinatária com nome e endereço; Voc??o remetente e caso queira receber resposta, também ter?um nome e endereço. Como voc?alugou os serviços de um PROVEDOR, ele juntou seu qualquer_nome@empresa.com" (.COM = internacional) ou "qualquer_nome@empresa.com.br" (.COM.BR = nacional). A regra sintáxica de sua formação permite letras e números combinados com simbolos "-", "_", "." seguidos de "@" e do endereço do PROVEDOR ou de seu WEBSITE. Por ex: fabiojose@mandic.com.br

11) O que ?LOGIN ?
R:O LOGIN ?seu nome de acesso a este PROVEDOR (“qualquer_nome?, normalmente acompanhado de uma senha alfanumérica que (em tese) s?voc?sabe. Quando voc?est?se conectando ao seu PROVEDOR por meio de linha telefônica ou banda larga, ele precisa saber quem est?tentando acessar os computadores. Assim ele solicita que voc?informe seu LOGIN, digitando qualquer_nome dentro de um espaço destinado. Também ser?solicitada a digitação de uma senha, verificada dentro de um database para liberar o acesso.

12) Os NAVEGADORES servem para receber E-MAILs ?
R: A princípio não. Eles apenas acessam páginas de INTERNET. Para esta função, existem os gerenciadores de E-MAIL, que organizam suas mensagens em pastas do tipo "ENVIADAS", "RECEBIDAS", "LIXEIRA", "RASCUNHOS", etc. Voc?pode criar novas pastas e transferir mensagens entre elas. No ambiente Windows existe o OUTLOOK, um programa pr?instalado. Com o aumento de uso da INTERNET esta opção começou a se tornar ineficaz, pois este tipo de programa acessa diretamente seu PROVEDOR e traz todas as novas mensagens que chegaram para voc? O problema deste nível de automação, ?que, se voc?usa linha telefônica para acessar a INTERNET, a velocidade com que os arquivos são transferidos atingir?no máximo 8k bytes por segundo (ou 64k bits: 1 byte= 8bits). Se voc?tem 10 mensagens e uma delas tem 2.000k bytes (e imagine se for a primeira), seu tempo de conexão ser?de no mínimo 250 segundos (mais de 6 minutos) antes de voc?saber quem são os remetentes e qual o conteúdo das mensagens. Assim, alguns PROVEDORES criaram programas de WEBMAIL, que lhe permitem, atravéz do NAVEGADOR, acessar uma página específica onde suas mensagens estarão listadas com nome do remetente, título da mensagem, data e hora de envio, e tamanho em Kbytes, lhe facultando inclusive v?las pela INTERNET antes de traz?las para seu programa de E-MAIL na sua máquina.

13) Os NAVEGADORES servem para enviar E-MAILs ?
R: Seguindo o mesmo raciocínio anterior, algumas vezes voc?poderia estar navegando na INTERNET em um outro computador, por exemplo em algum CYBERCAF? Como voc?faria para enviar mensagens ? Os PROVEDORES aproveitaram rotinas de programação utilizadas em páginas com FORMULÁRIOS DE CADASTRO, e as inseriram nos seus programs de WEBMAIL, permitindo que de qualquer lugar do planeta voc?acesse a página deles, forneça seu LOGIN e senha, acesse suas mensagens, possa respond?las, ou at?mesmo enviar novas mensagens.

14) O que uma página de INTERNET pode conter ou fazer ?
R: Em 1998, quando a Microsoft lançou a versão WIN98 com o MSIE 4.0 pr?instalado, fixou-se um padrão mínimo de funcionalidades que permitiam às páginas HTML abrir textos, fotos, vídeos, arquivos de sons, animações, e rodar instruções de código denominadas SCRIPTs dentro dos códigos HTML. Estas instruções permitiam ?criação de pequenos programas com capacidades de cálculo, e outras funcionalidades. A partir da? facultou-se ?criação de uma nova forma de programas de computador, os de código-fonte abertos, ou seja, qualquer programador com conhecimento e experiência poderia abr?los, interpret?los e re-utiliz?los em outras páginas. Sem entrar no mérito da PROPRIEDADE INTELECTUAL (lei 9609/98), isto permitiu uma explosão de funcionalidades, tais como: Cadastro com envio automático de newsletters; comércio eletrônico com "carrinho de compras", pesquisa por palavras-chave dentro de databases, geração dinâmica de páginas segundo perfil do visitante de um WEBSITE; pr?identificação de um visitante por meio de COOKIES (pequenos arquivos de dados gravados em seu computador por páginas de INTERNET); atendimento de suporte técnico remotamente; Invasão de seu computador por HACKERS; etc. Em tese, qualquer computador conectado ?rede pode ser integralmente visitado em qualquer de suas pastas, inclusive de forma subliminar, ou seja, enquanto voc?visita uma página, alguém estabelece uma conexão secundária e visita os seus arquivos, incluindo a possibilidade de copi?los sem que voc?saiba ou seja avisado. Por isso que os BROWSERS apresentam opções variadas para níveis de segurança, que podem ou não bloquear tentativas de gravação e/ou leitura de arquivos em sua máquina. Ainda assim existem falhas de programação que permitem ?invasão de HACKERS, normalmente minimizadas com instalação de programas denominados “FIREWALL? que monitoram o uso paralelo de sua máquina.

15) Como se beneficiar sem riscos do uso da INTERNET ?
R: Ao produzir uma página ou WEBSITE na INTERNET, voc?tem a intenção de comunicar uma de oferta de informações, serviços ou produtos ?qualquer pessoa que acesse sua página. Então voc?precisa divulgar esta página para seu público alvo preferido enquanto, paralelamente, programas que vasculham a INTERNET de forma sistemática, estão classificando seu WEBSITE conforme as palavras contidas no texto de sua páginas, disponibilizando-a em WEBSITES de busca. O potencial de novos contatos que esta página ir?gerar por meio de vistas ao seu WEBSITE, E-MAILs ou telefonemas deve ser proveitoso na proporção maior que os aborrecimentos resultantes de outros contatos (concorrentes, ofertas indesejadas de produtos/serviços, correntes, SPAM, etc). Algumas de suas páginas podem ser limitadas ?visitação por usuários pr?cadastrados, de forma que seja possível at?cobrar por seu acesso (dependendo do conteúdo). Os critérios devem ser estabelecidos dentro de uma visão estratégica sempre considerando os riscos, inclusive de pirataria de conteúdo e at?de concorrência desleal. Ficar fora da INTERNET, sem página de sua empresa, pode ser um indicador de atraso. Voc?pode optar por fazer o registro de seu DOMÍNIO e deix?lo “em construção?para uso futuro.

16) O que ?DOMÍNIO na INTERNET ?
R: Quando voc?acessa www.umaempresa.com.br e seu navegador abre uma página com oferta de produtos, informações técnicas, e meios de contato com aquela empresa, houve um ganho de tempo no atendimento que seria feito por telefone. Voc?não precisou ficar esperando que o departamento comercial lhe enviasse uma foto de produto por fax ou correio para seu processo de tomada de decisão. Também evitou que algum vendedor ficasse insistindo em ser atendido para lhe falar de vantagens que não lhe interessaram. Em suma, aquela empresa lhe facultou objetividade na avaliação de seus produtos e serviços. Para que ela fosse endereçada desta forma, foi preciso proceder uma busca junto ao orgão resposável pelo funcionamento da INTERNET no seu País, e proceder o registro do nome dela como DOMÍNIO ou URL no formato www.umaempresa.com.br.

17) Como registrar um DOMÍNIO na INTERNET ?
R: Voc?precisa acessar o site da FAPESP: www.registro.br; Ser?solicitado preencher um cadastro; Voc?receber?no seu E-MAIL uma mensagem automática contendo uma identificação que chamamos de ID, normalmente com 4 letras e 3 números. De posse do seu ID, voc?acessa novamente a página de registro e entra na parte que lida com registro de DOMÍNIOS (est?tudo indicado por links). Feita a pesquisa de que o nome que voc?deseja est?diponível, voc?preenche novo cadastro solicitando seu registro. At?este ponto, voc?pode fazer tudo sozinho. Daqui em diante, voc?precisar?contar com suporte técnico de um PROVEDOR ou CONSULTOR, que lhe emprestar?os dois números de DNS solicitados pela FAPESP. Estes números são os endereços eletrônicos dos computadores onde seu WEBSITE ficar?hospedado. Mesmo que voc?não tenha intenção de coloc?lo de imediato na INTERNET, ?recomendável que voc?faça o registro de seu nome para que no futuro não tenha o dissabor de compr?lo (a preços bem salgados) de algum concorrente ou terceiros. Caso o nome escolhido j?tenha sido registrado por outra empresa, voc?ter?que pensar em nomes compostos ou escolher outra categoria de registro, diferente da tradicional ".COM.BR". Existem aproximadamente 50 categorias que distinguem diferentes áreas de atuação profissional (.ADV .JOR .MED .ENG, etc). Outra opção seria a pesquisa do DOMÍNIO Internacional ".COM" .

18) Quanto custa este procedimento de registro de DOMÍNIO ?
R: A FAPESP, a título de incentivo ao desenvolvimento da INTERNET no Brasil, começou cobrando uma taxa de R$ 50,00 pela inscrição mais R$ 50,00 de anuidade. Hoje cobra apenas R$ 30,00 no ato do registro do domínio (com 15 dias para pagamento), e o mesmo valor anualmente, na data de aniversário de seu DOMÍNIO. Os PROVEDORES cobram taxas pelo uso de seus DNS que variam de R$ zero a US$ 150,00. Alguns executam todo o procedimento de registro e ainda publicam uma "página em construção" contendo seu E-MAIL e telefone para contato. Alguns renovam anualmente esta taxa. Os DOMÍNIOS internacionais custam US$ 70 para dois anos de validade, e podem ser registrados por qualquer pessoa, procedimento adotado também no Brasil desde 2006, quando passou ser possível registrar um ".COM.BR" utilizando-se um CPF.

19) Quanto custa criar um WEBSITE ?
R: Normalmente são criadas diagramações personalizadas para todas as páginas do mesmo WEBSITE que a empresa ou profissional liberal desejam divulgar. As fotos precisam ser digitalizadas e tratadas de forma adequada para que sua transferência pela INTERNET seja rápida e sem perda de qualidade. O texto pode ser digitado pelo diagramador, mas sua revisão ?de responsabilidade do cliente. Vídeos, animações e arquivos de sons podem ser utilizados, mas normalmente aumentam muito o tempo de carga da página, além de consumirem sua cota de transferência de dados mensal, que est?relacionada com custos de Hospedagem. Os custos de criação variam de R$ 50 a R$ 100 por páginas A4 com/sem imagens. Cada imagem que for digitalizada e tratada para INTERNET, custa outros R$ 10 a R$ 50. Arquivos de animações irão depender da complexidade: Os ícones animados custam em torno de R$ 50, enquanto que resursos em FLASH podem custar mais de R$ 1.000. Atente para o uso de sons e imagens de terceiros, pois existe legislação que regula o uso de propriedade intelectual (Lei 9.610/98). Mecanismos de database e comércio eletrônico são mais elaborados, significando custos da ordem de R$ 200 por mês, para websites de pequenas empresas. Um site de uma grande empresa com milhares de produtos em oferta, contendo diversos mecanismos de busca, exibição dinâmica de páginas, aceite de cartão de crédito ou geração de boleto bancário, ir?demandar o trabalho diário de equipe de profisisionais de designer, programação, redação, revisão, coordenação, etc. A melhor relação de custo (e pior de tempo) que se pode imaginar, para quem est?avaliando entrar na INTERNET ?aprender HTML e fazer suas próprias páginas. Depois, com o tempo e experiência de navegação em outros sites, voc?descobrir?novos recursos, que se forem propriedade intelectual de terceiros, deverão ser licenciados, ou corre-se o risco de penas das Leis 9609 e 9610/98.

20) Quanto custa HOSPED?LO na INTERNET ?
R: A hospedagem começa em valor igual a zero se voc?optar por serviços gratuitos. Voc?descobrir?qual o custo destes serviços quando sua página for retirada do ar sem prévio aviso, ou quando mensagens publicitárias sem muito critério de afinidade forem exibidas junto com sua mensagem. Os serviços pagos de hospedagem, normalmente são mensais, e começam na casa dos R$ 9,90 at?US$ 1.500, conforme volume de tráfego de visitação que seu WEBSITE ter? Existem diversos níveis de preço e diversos PROVEDORES, oferecendo variadas formas de locação com mais ou menos recursos técnicos. Ex: Um oferece loja virtual no pacote de R$ 60 mensais, outro abre a visitação para 10 Gbits/mês por R$ 39, um terceiro fornece 100 contas de E-MAILs por R$ 29. Um planejamento feito com auxílio de um consultor ?a melhor forma de escolher seu PROVEDOR. Existe uma fórmula que permite a comparação entre os diversos serviços oferecidos, os limites de espaço e transferência de dados mensais, e o custo cobrado. Consulte-me, para poder ajud?lo.

21) Uma vez construído um Website, como incrementar seu retorno ?
R: A divulgação deve seguir uma estratégia integrada com seu plano de propaganda. Se voc?j??anunciante de alguma revista ou jornal, ser?preciso indicar o seu www.suaempresa.com.br de forma bem legível. Algumas empresas indicam apenas o E-MAIL para contato, o que nem sempre d?visibilidade de seu esforço de comunicação, pois constituir um E-MAIL ?questão de minutos, ao passo que apresentar um WEBSITE pode significar um projeto de meses. Produzir adesivos, bottons, camisas, folders, out-doors, ou outras formas de mídia com intenção de divulgar seu WEBSITE são estratégias que irão dar visibilidade e provavemente gerar tráfego, que poder?significar novos custos de HOSPEDAGEM. O ideal ?manter um canal de comunicação com seus clientes motivando-os a lhe indicar novos clientes e/ou verticalizar esta relação j?existente. Existe um estudo, onde cada novo cliente prospectado significa um custo aproximado de US$ 1200 (para bens de consumo). Ou seja, para que este cliente venha se tornar lucrativo, a receita mensal que ele dispender?com sua empresa deve ser de no mínimo US$ 120, caso contrário por força de cálculos financeiros, ele ser?um cliente deficitário. Se voc?conseguir atrair e manter novos clientes por custos inferiores a este, certifique-se de que sua rentabilidade ?igual a superior a 10% (dica do consultor).

22) Posso utilizar a própria INTERNET para divulgar meu WEBSITE ?
R: Isto j??feito de duas formas. Primeiro voc?negocia com WEBMASTERS de outros WEBSITES a colocação de BANNERS contendo LINKS para seu WEBSITE. Segundo, voc?utiliza-se de programas de envio de E-MAIL para enviar LINKS de acesso direto ao seu WEBSITE, função que também pode ser feita manualmente pelo seu programa de E-MAIL. Cria-se uma mensagem curta e utiliza-se a sequência "http://www.suaempresa.com.br" para se criar um LINK de acesso direto. Se voc?não incluir o início "http://" não ser?criado o LINK, e o receptor de sua mensagem ter?que copiar seu endereço (URL) www e digit?la ou col?la manualmente na barra de endereços do NAVEGADOR, o que pode não ser tão prático. Também ?comum adicionar mais de um LINK na mesma mensagem, indicando diretamente a página de um assunto específico, desta forma: http://www.fabiojose.com.br/index.htm ou http://www.fabiojose.com.br/produtos.htm

23) Um WEBSITE muito visitado ?sinal de negócios em vista ?
R: Infelizmente não. Existem at?mecanismos de programação que simulam visitação no seu WEBSITE, e que obviamente não resultam em novos negócios. O cadastramento de "internautas" e a criação de FORUNS de discussão são boas estratégias para manter uma visitação fidedigna em seu WEBSITE, e da?resultar numa aproximação com seu público para conhec?lo melhor, permitindo maior afinidade e sintonia.

24) O que são FORUNS de DISCUSSÃO e como t?los no meu WEBSITE ?
R: Um sofisticado mecanismo de programação que permite a vários visitantes de seu WEBSITE propor assuntos, receber respostas, encaminhar réplicas, tréplicas, etc. Uma árvore de conhecimento ?gerada de forma simples e automática, ou por meio de um "MODERADOR" que recebe previamente as mensagens e as publica segundo regras pr?estabelecidas. Este recurso normalmente ?oferecido por alguns PROVEDORES, mas também pode ser construído por um programador.

25) ?seguro informar ou solicitar dados pessoais e financeiros pela INTERNET ?
R: Depende da estrutura de segurança que o PROVEDOR montou. Também depende da máquina que o Internauta est?utilizando para acessar um serviço ou loja de comércio eletrônico. Fornecer dados de Cartão de Crédito pela INTERNET significa facultar ao PROVEDOR utiliz?los na hora que bem entender, da?a recomendação de s?faz?lo com empresas idôneas e de preferência com quem j?se mantenha algum tipo de relação comercial extra-INTERNET. Os serviços de Home-banking costumam utilizar-se de programação própria e bem sofisticada na criptografia, para minimizar ao máximo a possibilidade de furto de informações. Mas ainda assim não se pode atestar 100% de confiabilidade. Se houver a possibilidade de impressão de um boleto bancário, utilize-a, e tente a conjugação de pagamento pelo programa de acesso direto que seu banco oferece. Se o objetivo ?ganhar tempo em transações eletrônicas, o risco não pode ser tão elevado, pois a recuperação de um pagamento indevido certamente ir? custar algum tempo maior.

26) Por que alguns WEBSITES são mais rápidos que outros para abrir páginas similares ?
R: A quantidade de bytes que serão transmitidos passar?por vários computadores at?chegar ao seu. Supondo que dois WEBSITES visitados estejam em dois PROVEDORES diferentes, hospedados em regimes de preferência diferentes. Enquanto um est?compartilhando o espaço de um computador com outras 200 empresas, o segundo est?hospedado em um servidor exclusivo. Segundo fator de diferenciação: O primeiro PROVEDOR utiliza conexões com a INTERNET no total de 2Mega-bits por segundo; o segundo atinge somente em uma conexão 155Mega-bits... Terceira possibilidade: Seu PROVEDOR de acesso ?o mesmo do WEBSITE visitado; Quarta possibilidade: As imagens disponíveis no site não foram tratadas corretamente. Existem ainda outros fatores como listas de exclusão, que inibem a visitação de seu WEBSITE gerando um "time-out" e desviando para uma página de erro por conta de critérios morais, pessoais, ou comerciais (bloqueio de concorrência). Este último caso ocorre por desconhecimento de alguns PROVEDORES da lei 9.279/96, que trata da propriedade industrial e crimes de espionagem e concorrência desleal. Em geral, quando se acessa uma página, ela ?localizada em at?5 segundos, aparecendo a mensagem "acessando página" no rodap?esquerdo do navegador. Considerar também o nível de customização na programação de uma página HTML.

27) Como um WEBSITE pode ser espionado ?
R: Da mesma forma que são implantados mecanismos de contagem de visitação, podem ser implantados mecanismos que controlam o tráfego de dados por servidores de grande porte que fazem o papel de reguladores de tráfego da INTERNET. Tenha em mente que todo acesso ?INTERNET começa em um computador ligado a um PROVEDOR, que por sua vez pode estar conectado ?rede por meio de uma operadora de telefonia, cliente de uma rede de fibras ópticas de uma empresa pública ou privada, que se utiliza de satélites de terceiros, etc. Se em qualquer ponto desta rede de conexões houver um computador rodando um programa que filtre todas as solicitações de acesso e pesquise palavras-chave dentro dela, atribuindo comandos de desvio, cópia ou mesmo exclusão destas solicitações (que são transmitidas em blocos), haver?a possibilidade de espionagem e sabotagem de forma automatizada. Obviamente isto não ?ético, nem legal. E como toda forma de crime, a denúncia ?o único caminho para instauração de um ambiente saudável. No Brasil, pode ser feita a partir do site CERT.BR. como incidente de quebra de segurança da Informação.

28) O que são ataques a contas de E-MAILS ?
R: ?muito comum ter senhas de E-MAILs "furtadas" e descobrir que foram empreendidos usos inadequados de sua conta. A situação atingiu níveis tão perigosos, que determinados vírus de computador "invadem" máquinas de usuários, "roubando-lhe" suas listas de contatos, prosseguindo com o envio automático de mensagens em nomes destes para terceiros, normalmente contendo arquivos "infectados" com este vírus, garantindo sua multiplicação e propagação indefinidamente. ?o principal problema atual na INTERNET. A recomedação de não se abrir qualquer E-MAIL recebido deve ser levada a sério. Alguns PROVEDORES j?iniciaram contra-ofensivas de validação de mensagens por meio de confirmação do tipo "bate-e-volta", onde são solicitadas senhas e respostas de natureza humano-cognitiva (tipo: “digite o que v?na área ao lado?.

29) Por que os PROVEDORES não fazem eles mesmos o controle das mensagens ?
R: Alguns j?fazem, assumindo como política de bloqueio mensagens maiores que determinado tamanho em Kbytes, ou que contenham arquivos anexados de determinada extensão (EXE, PIF, Etc). O problema ?que o volume de dados ?tão grande, que acabam sendo forçados a decidir se aumentam a estrutura de sua rede interna ou se aumentam os filtros de bloqueio e exclusão das mensagens, o que prejudica alguns clientes que se utilizam da INTERNET para envio de arquivos. Tenha em mente que Bilhões de pessoas no mundo enviam trilhões de emails diariamente. Saber o que ?bom e mau...

30) O que fazer em relação a isto ?
R: Tecnicamente ?temporária qualquer forma de defesa, pois para cada tentativa de conter estes ataques, haverão meios mais sofisticados de fur?los, e at?onde a experiência humana evoluiu, o ataque sempre supera a defesa. Moralmente ?questão de investimento em educação de longo prazo, além da constante troca de experiências entre agentes que fazem a INTERNET. Existem WEBSITES especializados em cadastrar SPAMERS profissionais e fornecer os números de DNS onde eles se apoiam para todos os PROVEDORES comerciais, de modo que sejam automaticamente bloqueados. Isto nem sempre funciona bem, pois alguns simulam emails ou mesmo se apropriam do nome de bons usuários para continuar agindo. Uma legislação específica para INTERNET ter?que ser criada considerando ainda que o trabalho de rastreamento daqueles que fazem mau uso da rede ?outra terefa complexa e difícil (imagine se ele estiver em outro país). E o que ?pior: Não julgue ninguém, antes de saber (como ?) se seu filho também ?um Hacker ! Educação de longo prazo ?o melhor caminho.

31) Falou-se em BANNERS, WEBMASTERS, DNS... Onde se aprende tudo isto ?
R: Navegando na INTERNET. Com o tempo, voc?percebe uma certa padronização entre BANNERS (áreas com imagens lhe convidando a clicar e visitar outro WEBSITE) de diferentes WEBSITES. Também observar?mensagens de ?no rodap?das páginas, indicando que todo o material disponível no WEBSITE (textosm fotos, scripts) pertence a alguma empresa ou profissional que o criou. DNS (Denial Number Service) são os números que endereçam os computadores conectados na INTERNET. Permitem a identificação de qualquer usuário em WEBSITE de registro. Um bom começo ?visitar a página do Comit?Gestor da INTERNET no Brasil (WWW.CG.ORG.BR) e se familiarizar com as regras vigentes. Depois conhecer os sites de busca: www.google.com.br, www.altavista.com, www.yahoo.com.br, e ir experimentando: www.ideias.com.br, www.onde.com.br, www.empregos.com.br, www.websites.com.br, ... Recomendo faz?lo em locais onde o acesso seja comprovadamente mais rápido - 4Mbits/s ou superior.

32) O que ?CYBERCAF??
R: Uma loja com diversos computadores em rede conectados na INTERNET, normalmente com acesso mais rápido (BANDA LARGA) que linha telefônica. Algumas se especializaram em jogos de guerra pela INTERNET e são conhecidas como LAN-HOUSE. Cobrando preços que variam de R$ 1 a R$ 5 por hora de acesso, oferecem serviços acessórios como impressão PB e cores, gravação de CD-Rs, scanning de fotos, etc. O nome no Brasil talvez se deva a primeira loja desta natureza, inaugurada no shopping Ibirapuera em meados de 1998, e que se chamava CYBERMANIA.

33) Como se cria uma conta de E-MAIL gratuito ?
R: Voc?abre uma página de um provedor de E-MAIL gratuito (yahoo, hotmail, ig, etc) ou a de um provedor convencional (mandic, uol, terra, etc) que lhe permite teste-drive por 30 dias e cria seu E-MAIL seguindo as instruções passo-a-passo. No caso dos provedores gratuitos, voc?receber?constantemente mensagens de natureza publicitária, enquanto que nos serviços pagos isto poder?ser bloqueado. O tamanho de sua caixa-postal (em Mega ou Giga-bytes) varia entre cada provedor, assim como a natureza da prestação dos serviços (paga ou gratuita). O tempo que as mensagens ficam armazenadas no provedor também ?um dado importante.

34) Como se publica uma HOME-PAGE gratuita ?
R: Se voc?j?sabe o básico de HTML, acesse um provedor gratuito. Os mais conhecidos são HPG, YAHOO, GEOCITIES. O UOL tem um serviço interessante (pago) para assinates de E-MAIL, que ajuda na geração de páginas passo-a-passo, inclusive com personalização de fotos. Blogs se popularizam extamente por prestar este serviço. ?o passo inicial para quem evoluir e vier a ter seu próprio Website.

35) Existe outra forma de se criar páginas HTML ?
R: Em tese, páginas HTML podem ser geradas pelo Editor de texto, pelo Frontpage da Microsoft, pelo Dreamwevers, pelo Hot-Dog, e outra infinidade de softwares que formatam padrões de HOME-PAGES, onde o usuário vai preenchendo campos e indicando posições de figuras. Finalizadas as premissas, são gerados códigos HTML em arquivos-texto com terminologia .HTM ou .HTML . Alguns por envolverem recursos de programação e estilo utilizam terminologias .DHTML, .XHTML, etc. Quando estas páginas forem de processamento exclusivo do SERVIDOR, receberão terminologias do tipo .ASP, .PHP, etc. Lembrando que quem se vale apenas do Editor de textos, provavelmente tem conhecimentos de programação para faz?lo, ao passo que nos outros casos, serão necessários procedimentos de operação.

36) Qual a diferença entre SERVIDOR e CLIENTE ?
R: SERVIDOR ?o computador do PROVEDOR que recebe a conexão do micro do usuário (CLIENTE). Normalmente ele encaminha as páginas diretamente para o CLIENTE, mas podem exister casos que as páginas são processadas no SERVIDOR para depois serem encaminhadas ao CLIENTE. Isto normalmente se aplica quando se faz uma pesquisa em database ou carrinho de compras de loja virtual (modelos mais antigos - hoje j??possível fazer todos os cálculos no micro CLIENTE). E CLIENTE ?o seu micro conectado na Intenet.

37) Qual a diferença entre um WEBSITE de terminologia ".COM" e".NET" ?
R: O primeiro pode pertencer a qualquer tipo de empresa, enquanto que o segundo normalmente ?utilizado por empresas provedoras de INTERNET e/ou telefonia. Isto vem sendo alterado, inclusive no Brasil, por conta da saturação de nomes disponíveis para registro. Por j?termos alcançado a marca de mais de 2,5milhões de registros efetivos no Brasil (maio/2011), o Registro.br considera que "suaempresa.com.br" e "suaempresa.net.br" poderão pertencer a empresas ou pessoas diferentes.

38) Quais as unidades relacionadas com uma HOME-PAGE ?
R: Teremos Kbytes para designar espaço ocupado em PROVEDOR pelos seus arquivos HTM, JPG (imagens) e outros; Kbits para designar velocidade de uma conexão entre computadores. Um arquivo de imagem com 240 Kbytes levar?(240x8/40) segundos para ser transferido do provedor ao seu computador, se voc?estiver conectado a 40.000 bps (ou 40Kbits/s); Temos ainda os PIXELS, que determinarão a largura de sua área de tela, bem como largura e altura de imagens e tabelas dentro de sua página. O número de cores que poder?ser exibido simultaneamente nas fotos ser?de 16, 256, 65mil, 16milhões, ou 3bilhões de cores. O padrão de navegação mais utilizado (at?2008) ?800x600 pixels (largura e altura de tela) por 24 bit-color (16 milhões de cores).

39) Uma empresa de iluminação registrou o DOMÍNIO que utilizo como marca no segmento de Surfwear. O que devo fazer ?
R: A regra que se aplica ao registro de um DOMÍNIO, ?que ele pertencer?a quem o registrar primeiro, independente do grau de afinidade com a razão social da empresa. Voc?tem algumas opções (éticas) para lidar com o problema: 1? Negociar a colocação de uma página de abertura no WEBSITE desta empresa de iluminação, informando sobre a similaridade de marca, e fornecendo os links para cada HOME-PAGE; 2? Negociar a inclusão um banner ou logomarca dentro da HOME-PAGE principal do WEBSITE desta empresa com link para seu WEBSITE; 3? Usar um nome composto para seu WEBSITE enquanto tenta a 4? aquisição do domínio desta outra empresa (o que certamente exceder?bastante os R$ 30 de registro que voc?não fez com urgência). 5? Registrar o DOMÍNIO em outra categoria profissional; Uma 6?opção seria brigar judicialmente pelo domínio caso sua Marca fosse "notória" (termo técnico utilizado pelo INPI) ou tivesse sido registrada por seu concorrente visando desviar seus clientes, o que poderia ou não ser caracterizado como ato de m?f? Para não ter que chegar neste ponto, recomendo sempre fazer o registro de seu DOMÍNIO antes mesmo de pensar como ser?seu WEBSITE.

40) Qual a diferença entre MARCA e DOMÍNIO ?
R: MARCA ?uma designação a nomes, símbolos ou ambos, atribuída e gerenciada pelo INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial). Vide www.INPI.GOV.BR. O termo DOMÍNIO j?foi explicado na pergunta 16. Voc?pode ter um DOMÍNIO sem ter a MARCA ou vice-versa. Também pode ter ambos, como forma de aumentar a proteção jurídica aos seus produtos e/ou serviços.

41) Uma página feita para MSIE do Windows funcionar?de forma idêntica em outros sistemas operacionais como LINUX ou MAC-OS ?
R: A princípio sim, considerando que ela obedeça aos padrões de HTML e SCRIPTs determinados pelas agências (ONGs) reguladoras da INTERNET. Na prática, haverão erros de SCRIPT que inibirão ?execução de algumas funções de estilo, prejudicando a apresentação originalmente planejada. Para se ampliar esta compatibilidade, ?necessário o conhecimento de cada tipo de navegador e suas peculiaridades de codificação HTML, para inserir diretivas no início da página HTML, que pr?identifica o BROWSER do usuário e suas configurações de vídeo, para definir qual página ser?aberta para aquele usuário.

42) Como o PROVEDOR sabe qual página abrir quando acessamos um WEBSITE ?
R: A página inicial chama-se "index.htm" ou "default.htm" (ou ".html") conforme cada PROVEDOR. Por medida de segurança utiliza-se ambas, principalmente quando se trabalha com mais de um provedor.

43) Qual a formação necessária para ser WEBMASTER ?
R: Um pouco técnica, um pouco artística, um pouco administrativa. Dependendo do tamanho que um WEBSITE tiver, ele ter?que se relacionar com DESIGNERS, PROGRAMADORES, GERENTES DE RÊDE, ADVOGADOS, JORNALISTAS, e outros profissionais. No caso de um site pequeno, o WEBMASTER deve ser uma pessoa com bom nível cultural para saber redigir textos e diagram?los com o máximo de bom senso, pois ser?necessário um equilíbrio entre qualidade visual, tamanho e quantidade de arquivos de imagem. Conhecer e saber usar programas que façam FTP (file transfer protocol) ?essencial. E claro, saber atender seus Clientes.

44) Quais as principais leis que regulam a INTERNET na atualidade ?
R: No Brasil, a lei de Propriedade Industrial (9.279/96), a lei de software (9.609/98) e a lei de direito autoral (9.610/98). O novo código cívil contém alguns artigos sobre crimes eletrônicos que podem ser melhor explicados por um Advogado especializado. Est?em tramitação no Congresso Federal um projeto de regulamentação que envolve PROVEDORES e usuários. Muitos dos termos e condições de uso que nos são apresentados em alguns WEBSITES como condição para que acessemos alguma área exclusiva foram traduzidos de WEBSITES norte-americanos, onde a INTERNET se originou, o que não pode ser considerado integralmente como válido pela diferente natureza de DIREITO aplicado em cada País (no Brasil segue-se o a base Jurídica do Direito Romano). Na esfera Federal, diversas Instruções Normativas emitidas por vários Ministérios, regulam o uso Público de alguns serviços providos pela Internet.

45) Por que não utilizamos a INTERNET para Assistirmos TV ?
R: Tecnicamente não temos BANDA de TRANSMISSÃO suficiente para isto. Um filme de 2 horas no formato MPG ocuparia aproximadamente 1.2Giga-bytes (1.200.000.000 bytes). Transmit?lo em tempo real exigiria uma conexão mínima de 2Mega bits por cada usuário, o que poder?significar uma demanda 100 milhões de vezes maior por parte do provedor que se propor a faz?lo. Padrões e TV digital vem sendo discutidos atualmente, com intuito de se possibilitar isto. Questões de substituição de antenas de transmissão (de analógicas para digitais), de implantação de uma estrutura física de computadores que suportem tamanho potencial de tráfego, de troca de uma base instalada de aparelhos de TV, e at?mesmo de aceitação por seus usuários, vem sendo discutidas ?exaustão, enquanto que alguns modelos vem sendo testados em localidades seletas. Mesmo assim j??possível acesar WEB-CAMS em alguns WEBSITES de trânsito, surf, erotismo, e alguns modelos iniciantes de Tele-Jornalismo pela WEB. O You-tube.com se popularizou justamente por tentar resolver estes problemas técnicos e fornecer acesso a vídeos domésticos da forma mais democrática possível.

46) Existem tradutores automáticos de idiomas na INTERNET ?
R: SIM, funcionando muito bem para palavras e frases curtas, mas ainda em evolução para textos mais longos. Um WEBSITE que faz a tradução entre mais de 10 idiomas ?www.altavista.com

47) E software de uso diverso ? Onde encontr?los ?
R: A INTERNET ?o melhor e mais amplo canal para divulgação e transferência de software. Para não ser tendencioso nesta resposta, sugiro uma pesquisa nos WEBSITES de busca com as palavras-chave "software", "download" e a especialidade que voc?estiver procurando. Digo isto pois como Programador, sei da existência de muitos aplicativos interessantes, gratuitos, que estão disponíveis ou para uso ou para testes. Mas se voc?precisar de sigilo, urgência, e algo fora do comum...

48) Por que não se deve enviar E-MAILS com arquivos atachados para fins publicitários ?
R: Se voc?criou uma linda mensagem publicitária do tamanho de uma página A4, e transformou-a em um arquivo super enxuto JPG, ela ter?no mínimo 200Kbytes. Para escrever duas linhas de saudação e convidar seu potencial cliente a ver sua mensagem, voc?consumiria menos de 4 Kbytes, ou 50 vezes menos que o aquivo que voc?pretende anexar. Se desejar enviar esta mensagem para 1.000 nomes pr?selecionados, serão 1.600 Mega-bits de tráfego gerado de uma s?vez. Este número ultrapassa em 60% a cota mensal de um WEBSITE pequeno. Multiplique este arquivo anexo por 5 se ele contiver muitas fotos e pouco texto, e aumente seu público destinatário 100 vezes para tentar garantir um retorno maior, que voc?ter?ocupado a capacidade mensal de duas máquinas do seu PROVEDOR, além dos outros que receberão a mensagem. Sem falar no prejuízo que isto causar? imagine aquele usuário que tem uma conta de email limitada a 2Mega-bytes para guardar todas as mensagens enviadas e recebidas, ou naquele que não usa WEBMAIL e est?conectado por uma linha telefônica... Se voc?deseja fazer propaganda pela INTERNET, primeiro construa um WEBSITE; depois selecione grupos pequenos de usuários interessados no mesmo assunto, pois se todos responderem seus emails, voc?ter?que ter tempo para atend?los; e depois lhes envie mensagens curtas indicando o novo assunto em seu WEBSITE por meio de LINKS, e deixando uma opção para que eles não recebam mais a mesma mensagem uma segunda ou terceira vez. ?a forma mais ética e profissional de se endereçar mensagens pela Internet.

49) o que ?SPAM ?
R: Aquela mensagem indesejada, que foi enviada de forma sistemática para milhares (ou milhões) de E-MAILS por pessoas ou empresas que visam oferecer produtos e/ou serviços que às vezes sequer teêm relação com seu padrão de consumo, ocupando assim seu tempo desnecessariamente, além de ter aumentado o tráfego na rede de forma abusurda. Estima-se hoje (atualizado) que 2/3 do tráfego de E-MAILS na INTERNET seja de SPAM. Outro tipo de SPAM, ?a mensagem de alto grau de afinidade com seu padrão de consumo, envida por empresa que obteve seu perfil de forma não regulamentada pela espionagem de seus E-MAILS ou monitoramento de listas de discussão, salas de bate-papo, ou mesmo pela compra de cadastros clandestinos oriundos de administradoras de cartão de crédito, bancos, de RH, etc. Neste caso houve uma invasão de sua privacidade, pois quando tal mensagem chega a sua caixa postal, um novo ciclo de classificações e segmentações se inicia, abrindo espaço para o envio de novas mensagens publicitárias. Imagine o desatino que uma mensagem do tipo "Aumente seu Pênis" pode causar no email de uma senhora viúva. Não existe nenhum critério ético no uso do E-MAIL para envio destas mensagens.

50) Qual o computador mais adequado para uso diário da INTERNET ?
(atualizado em Mai/2011)R: Uma configuração com velocidade a partir de 1Gz, memória RAM de 1Gbytes ou superior, monitor de 15 polegadas, HD de 60Giga-bytes, gravadora de DVD-ROM e, principalmente, conexão de 2Mbits (efetivos) j?seria bastante confortável. Aumentar a velocidade para 2Ghz ou a memória para 4Gbytes vai produzir menos efeito que aumentar a conexão para 4Mbits. Quanto maior a banda de conexão, maior a facilidade de navegação, inclusive com abertura de múltiplas janelas. Ter uma gravadora de DVD-ROM ou Pen-drives lhe permitir?organizar arquivos de imagens e vídeos fora do HD, deixando-o livre para os arquivos temporários, que devem ser eliminados periodicamente.

51) Uma aluna me perguntou: o que significa arroba (@) e por que ela existe em todos os endereços de e-mail? Vc pode me ajudar a respond?la? Angela Pedroso, MAI/2005
R: Angela,
"Arroba" tem o significado de "at" (mais); então, "umnome@umsite.com.br" que dizer exatamente isto: que "umnome" possui uma área reservada para suas mensagens (ou conta) dentro do espaço destinado a "umsite". O símbolo "@" foi escolhido para facilitar a localização de emails em blocos de dados. Experimente fazer uma pesquisa dentro de uma página da internet usando apenas o "@", que voce s?encontrar?emails.
Ou de outra forma: "umnome"+"umsite".com.br ?o local onde para onde enviar msgs. S?que se utilizásse-mos um símbolo diferente do "@", poderiam ocorrer confusões dentro dos softwares que gerenciam os emails; por isso utiliza-se o símbolo "@". Se observarmos com atenção, veremos que cada símbolo do teclado padrão j?tem alguma função pr?definida: "!" ?utilizado em funções boleanas; "#" como separador de strings ou "diferente" em operações lógicas; "$" como concatenador de strings ou aplicações financeiras; etc...

52) Hoje (Mai/2011) qual futuro voc?apontaria para Internet ? (pediu anonimato)
R: A intenção do Governo Federal em disseminar banda-lagra de 1Mbit-full a R$ 30,00/mês provocar?um impacto na economia equivalente ao que ocorreu com a TV a cabo nos anos 50 nos EUA. A melhor imagem que encontro para explicar isto, ?a do Mapa-Mundi-Noturno (pesquise no Google). Analisando Europa, EUA, e o resto do Mundo, veremos onde podemos chegar, e dadas as dimensões, quanto tempo isto demandar? Certamente a Internet, j?empregada pelos Governos para IR, NFE, Fóruns(certidões), e outros serviços, além das iniciativas privadas voltadas ao E-Commerce, tem seu papel fundamental. A minha aposta Pessoal ?no Turismo Sustentável, que est?em franco desenvolvimento no Interior do Brasil. Ele desafoga o litoral nos feriados, gera empregos novos em cidades pequenas, aumenta a renda do pequeno produtor agrário, e nos traz lembranças de bons tempos do passado, quando qualidade de vida e segurança eram coisas impensáveis, pois existiam fartamente sem que nos déssemos conta disso.

Por favor me contacte pelo telefone: (11) 9.5166.7672 (envie um SMS que retorno a ligação)

e/ou pelos emails:
fabiojose@mandic.com.br e/ou fabiojose@fabiojose.com.br

Obrigado por sua atenção. Obrigado por sua visita.
Fábio Jos?de Carvalho Teixeira

voltar ?página inicial


 
Tentou falar direto comigo e não conseguiu ? A lei 12.737/2012 trata como crime toda e qualquer ação no sentido de furto de informações confidenciais. Como alguns concorrentes desviam meus emails e interpõem-se entre meus clientes, furtando-me um direito ao trabalho, peço sua atenção a esta possível prática criminosa. Pirataria ?crime. Ajude a combat?la.


Website ?Direitos de uso reservados ?Produção Digital: WCD
 
It was cheaper than the 5512, built especially to replica watches sale get it on the wrist of everyone and anyone, and it worked like a charm. The 5513 could be had for around two weeks' average wage, making it replica watches uk extremely accessible and successful. After Wilsdorf's death in 1960, Rolex continued its founder's dominance of the sea with aplomb. The concept Deep Sea Special visited the lowest place on replica watches sale Earth - the Mariana Trench - in the same year, and the Sea-Dweller, with its patented gas escape valve, secured a contract with diving rolex replica uk contractor COMEX in 1967. But the biggest challenge was yet to come, and it was powered by a battery. Through the sixties and replica watches sale seventies, companies like Bulova and Elgin began development of an electronic watch. Once Seiko got wind of this new technology, they took the concept and ran with replica watches sale it, causing what is now known as the 'quartz crisis'.
PROGRAMADOR ?FÁBIO JOS?de CARVALHO TEIXEIRA